0

Resenha: Radiante

“Algum tempo após o acidente de carro que a matou, Riley Bloom deixou sua irmã, Ever, no mundo que conhecemos e atravessou a ponte da vida após a morte até um lugar chamado Aqui, onde o tempo é sempre Agora. Riley reencontrou os pais, também vítimas do desastre, e Buttercup, o cão da família. Todos estavam se adaptando a uma morte boa e tranquila, até que ela foi chamada perante o Conselho e um segredo lhe foi revelado: a pós-vida não significa simplesmente uma eternidade de lazer. Riley tem tarefas a realizar. Ela é designada como Apanhadora de Almas, e Bodhi, um garoto diferente, que ela não consegue decifrar muito bem, é seu guia. Riley, Bodhi e Buttercup voltam à Terra para sua primeira tarefa: fazer o Menino Radiante, que há anos assombra um castelo na Inglaterra, atravessar a ponte. Muitos Apanhadores de Almas já tentaram convencê-lo e não obtiveram sucesso. Mas isso foi antes que o menino conhecesse Riley…” Resenha Skoob

Comprei esse livro na super promoção que teve no Submarino no dia do consumidor, paguei tipo, 9,90 em um monte de livros que geralmente ficam na faixa dos 30,00, e esse tava lá, embora não fosse um livro que tivesse na minha lista de vou ler, acabei comprando (como já disse aqui, sou viciada em livros em promoção), e acabei gostando do livro, ele não era exatamente como eu esperava, mas gostei, eu esperava que ele tivesse algum romance, alguma coisa do tipo, mas nesse não aconteceu, acho que pela idade da Riley, mas tudo indica que nos próximos terá, também esperava que ela fosse narrar algumas visitas que ela fez a irmã, quem leu Para Sempre sabe do que eu estou falando, mas não, o foco da história é totalmente na adaptação dela ao mundo pós morte.

Depois de atravessar a ponte em SummerLand, Riley reencontra sua família em Aqui, lá, eles tentam levar uma vida normal. Para que essa vida ser mais normal ainda, o pai de Riley a matricula em uma escola, e nessa escola Riley descobre que a pós-vida não é apenas viver de lazer materializando coisas, ela tem tarefas a cumprir. Logo em seu primeiro dia ela é convocada para a designação de tarefas, passam um filme sobre a vida dela e chegam a tarefa perfita para ela: Apanhadora de Almas, ela deve convencer as almas a passarem a ponte, mas isso ela não fará sozinha, terá como guia um menino que logo de cara ela não gostou… Será que essa história será revertida?

Anúncios