0

Resenha: Qual seu número?

“Delilah Darling tem quase 30 anos e já se relacionou com 19 rapazes. Sua vida sentimental não tem sido exatamente brilhante, pois todo cara que conhece parece fugir do relacionamento. Quando lê uma matéria no jornal em que a média de homens para uma mulher de 30 anos é de 10,5, fica desesperada e assustada por estar muito acima dela. Além de tudo, o artigo no jornal terminava falando que, se a mulher tivesse o número acima dessa média, seria impossível a pessoa certa. Na tentativa de não aumentar seu número e perder de vez a chance de se casar, Delilah sai à procura de seus antigos namorados e tenta reconquistá-los. Será que um deles estará disposto a esquecer o passado e começar uma linda história de amor? Qual Seu Número? revela os segredos de cada mulher e prova que, quando se trata de assuntos do coração, números são apenas uma fração de tempo.” Resenha Skoob

Quando fiz a sinopse do filme Qual seu número? havia prometido para vocês que faria um outro post com a resenha do livro, que estava lendo no momento e simplesmente adorando, e que além da resenha, postaria também falando um pouco das diferenças entre o filme e o livro, que não são poucas e que isso faz com que as duas obras, livro e filme, fiquem totalmente, mas totalmente mesmo diferentes.

Bom, antes de realmente falar sobre o livro, vou falar sobre as diferenças: se você assistiu ao filme e é daquele tipo de pessoa que se assiste o filme não le o livro para não ficar aquela história de: já sei o que acontece, não vou ler o livro de uma coisa que já vi o filme, pode ficar sossegada, isso não acontecerá com este livro, a história é extremamente diferente do filme, a começar pelo nome da protagonista, sim, eles colocaram um nome diferente na Delilah no filme, Ally, no livro ela corre atrás de CADA um dos ex-s, o que considero o melhor do livro, por que olha, é cada história… primeiro livro que gargalhei lendo, no filme ela só vai atrás de se não me engano uns 3, não sai rodando o país inteiro atrás dele, e muuuitas outras diferenças que não vou contar para vocês, terão que ler o livro e assistir o filme para verem!

Vamos ao livro, Qual seu número? conta a história de Delilah, uma mulher de quase 30 anos e que, como ela mesmo diz, é fácil, já dormiu com quase 20 caras, para ser mais exata, quando o livro começa, ela dormiu com 19 caras… mas depois de uma noite de bebedeira né? hahahaa… Ela estava bem com isso, até que lê uma reportagem falando que a média de caras com quem uma mulher dorme na vida é 10,5, número que ela já passou faz tempo, e que depois que passa esse número, dificilmente ela encontrara a pessoa certa. E isso a preocupa e só para complementar a situação, ela acabou de perder o emprego, e de dormir com o cara que a demitiu. Até que lhe vem a seguinte ideia na cabeça: ela não precisa aumentar seu número, o seu futuro pode ser um de seus exs… E agora, com tempo, já que está desempregada, o dinheiro do seu seguro desemprego, e a ajuda de seu vizinho que o pai tem uma agência de detetive o que faz com que ele a ajude por um preço mais em conta, ela sai em uma aventura pelo pais atrás de seu passado-futuro.

Ótimo livro, mais um que li ao acaso e não me arrependi, melhor dizendo, entrou para minha lista de favoritos, e o melhor, ele está em promoção na Saraiva, só 9,90!

3

Design: Pascal Campion

Tempos que não posto nada de design para vocês…

Hoje vou falar um pouco sobre um ilustrador que encontrei recentemente… ou melhor, a uns 3 meses atrás, e que simplesmente fiquei louca pelo trabalho dele, sério, os traços, o estilo, que parece colagem, mas na verdade são desenhos ou feitos a mão e dado um tapa no photoshop ou desenhos feitos direto no flash mx com uma wacom…

Suas ilustrações sempre tem um ar de romance, cenas familiares, e como ele mesmo fala: são momentos da vida, além de ter uma série voltada para crianças, onde desenha animais, como se fosse a imaginação infantil, realmente momentos da vida, desde a imaginação de quando a gente é criança, até um momento em família, uma viagem até cenas de amor.

Enfim, confiram: escolhi os que eu mais gostei, o que é dificil, pois amo quase todos, que não são poucos, mas vocês podem conferir mais ilustrações dele no site, ou no facebook, vira e mexe ele posta uma ilustração nova!

 

 

0

Filme da Semana: As 7 regras do amor

“Antes de morrer uma mulher deixa um roteiro para sua filha seguir ao longo dos anos. Nele está escrito que ela deve apenas se apaixonar pelo 7º namorado, mas o 6º candidato faz com que ela tente burlar as regras.” Sinopse Filmow

Sério, sou apaixonada por comédias românticas, tanto para livros, os chick-lits, como para filmes, mas nunca havia escutado falar desse aqui, que já é bem antiguinho, de 2003, acho que é justamente por isso, em 2003 ainda era meio novinha e não muito ligada nos lançamentos de filmes, e nunca vi esse também passado na tv, mas enfim, essa semana tava procurando um filme pra assistir na internet e esse acabou aparecendo, e simplesmente amei ele, assisti e foi direto para minha lista de favoritos, e lógico, para o filme da semana aqui do blog.

O filme conta a história de Amy, uma jovem advogada que perdeu a mãe quando ainda era criança e que para viver a vida sempre se agarrou a uma  carta que sua mãe havia deixado para ela antes de morrer, mais um cronograma, para ela sempre sentir que sua mãe estivesse presente na sua vida, a guiando pelo melhor caminho, que ela devia crescer, ir pro acampamento, se tornar presidente do conselho de classe, ser advogada, viajar pela europa, e se apaixonar pelo seu sétimo namorado, os outros seis seria apenas um amadurecimento e que quando ela chegasse ao sétimo, ela estaria preparada para ter um relacionamento sério… Mas quando chega ao sexto, ela acaba se encantando por ele, e ve nele um futuro marido, então, para seguir o roteiro da sua mãe, ela decide arrumar um caso para burlar as regras da sua mãe, para ser o sexto para que o sexto se torne o sétimo, mas será que ela conseguirá? Com quem será que ela acabará ficando? Com o sexto ou com o sétimo?

Fica a dia de um filme daqueles super gostosos de assistir… E lógico, com o lindo do Patrick Dempsey!

Não consegui achar o trailer para vocês, mas achei melhor: o filme completo no youtube!

 

0

Resenha: O garoto da casa ao lado

“Escrito em forma de mensagens de e-mail, ‘O garoto da casa ao lado’ revela a história de Melissa Fuller, uma jornalista de celebridades que está prestes a perder o emprego. Numa certa manhã, Mel está 68 minutos atrasada para o trabalho, completando assim seu 37º atraso no ano. Um recorde. O departamento de Recursos Humanos já lhe mandou um memorando oficial sobre o assunto, seu chefe duvida seriamente do seu compromisso com o jornal e, além disso, até sua melhor amiga anda preocupada com seu bem-estar psicológico. Contudo, dessa vez, ela tem uma desculpa de verdade – estava socorrendo Helen Friedlander, sua vizinha de oitenta anos, que entrou em coma após levar um golpe na cabeça, em conseqüência de um misterioso atentado.” Resenha Skoob

Tanto tempo que não escrevo para vocês, me desculpem…

Hoje vou falar do livro O garoto da casa ao lado, da nossa querida Meg Cabot, o primeiro livro da série garotos, o livro antes do Garoto encontra Garota, que já postei a resenha aqui para vocês, e sim, eu li o segundo livro antes do primeiro, mas ele é aquele tipo de livro que um independe do outro. Bom, o que tenho a dizer sobre este livro: a Meg é melhor escrevendo livros para adolescente, toda vez que ela tenta escrever, pelo menos os que eu já li, um livro um pouco mais “adulto” a protagonista acaba saindo um pouco infantil sabe? Não sei, foi essa a impressão que tive, aliás que já tenho a algum tempo… Mas não sei, os livros que ela escreve como Patricia Cabot são um pouco mais adultos, nunca li nenhum deles, as vezes neles as protagonistas não sejam tão infantis, preciso ler um para comparar, para saber se quando ela assina como Meg Cabot ela realmente quer deixar um pouco mais infantil para suas leitoras adolescentes não terem tanto choque na leitura de um livro mas adulto… Ok, ok, vou parar de pensar aqui, rs.

Vamos a história do livro:

O livro conta a história de Melissa Fuller, uma colunista social louca para fazer reportagens mais sérias, porém, nunca seu chefe a leva  sério e só para piorar a situação, ela vive chegando atrasada e agora que sua vizinha foi atacada por alguém não identificado e entrou em coma, e além do mais, ela deixou seus bichinhos de estimação sós, e Mel se sente na obrigação de tomar conta deles… Após tantas saidas para cuidar dos bichinhos, ela decide ir atrás do único parente da senhora, seu sobrinho Max, um fotografo super famoso, e safado, e quando ela entra em contato com ele, ele logo entra em ação, resolve cobrar um favor devido a muito tempo de seu amigo John, ele pede para que ele vá no apartamento de sua tia para cuidar dos bichinhos e fingir ser ele por um tempo, porém com o que ninguém contava era que ele acabasse se envolvendo com Mel… Confusão na certa!

0

Filme da Semana: Qual seu número?

“Na história, uma mulher (Faris) busca o par ideal revisitando as suas experiências sexuais. McHale, se fechar acordo, será um antigo chefe com quem ela transou no passado.” Sinopse Filmow

Uma coisa, um filme que rende boas risadas, ótimos para sábados a noite, naqueles que você não tem nada para saber sabe? Assisti esse filme já faz um tempo, mas recentemente comprei o livro e quando comecei a ler, tive que assisti-lo novamente, pois descobri que não lembrava dele… Essa semana posto a resenha do livro, com algumas comparações, que sim: são necessárias, com o filme.

O filme conta a história de Ally, uma moça como ela mesmo diz, fácil, está com quase trinta anos, sem um namorado e agora, sem emprego, um dia vendo uma matéria em uma revista sobre o número médio de parceiros sexuais de uma mulher ao decorrer da vida, entra em pânico, seu número estava quase o dobro da média nacional… Então, juntando essa frustração com seu número, o casamento de sua irmã mais nova e a pressão da sua família por estar solteira, entra em uma aventura, reencontrar seus exs e descobrir porque terminaram e se eles podem ter uma segunda chance, e ao longo do caminho quem sabe, encontrar o amor da sua vida!

 

0

Resenha: O céu está em todo lugar

“Este é um livro de estreia vibrante, profundamente romântico e imperdível. Lennie Walker, de dezessete anos de idade, gasta seu tempo de forma segura e feliz às sombras de sua irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre abruptamente, Lennie é catapultada para o centro do palco de sua própria vida – e, apesar de sua inexistente história com os meninos, inesperadamente se encontra lutando para equilibrar dois. Toby era o namorado de Bailey, cujos sentimentos de tristeza Lennie também sente. Joe é o garoto novo da cidade, com um sorriso quase mágico. Um garoto a tira da tristeza, o outro se consola com ela. Mas os dois não podem colidir sem que o mundo de Lennie exploda…” Resenha Skoob

Comprei o livro numa promoção da Saraiva, por 9,90, que inclusive ainda está em promoção (aqui), quando vi, como vocês já sabem que sou louca por promoções, comprei na hora, e não me arrependi, uma ótima história, e para mim, designer, o livro mais lindo que já vi, um ótimo trabalho gráfico, com aquelas capas com imitação das durinhas antigas ( esqueci o nome), as letras do livro são azuis, e ao passar do livro, tem uns bilhetinhos que a autora escreve, e aparecem as fotos dele, tão reais que você acha que foram colados lá.

O livro conta a história de Lennie Walker, uma menina de 17 anos que perdeu a irã há dois meses, em uma morte repentina e sem explicação, que deixou um grande vazio na sua vida, e ela fica nesse dilema, tentando se recuperar da grande perda, e entrando em outros mais. Ela nunca foi do tipo de garota que, meu Deus, garotos, quero todos, mas agora, em meio ao luto, essa vontade de garotos começa a aparecer, o que ela não se perdoa, pensando em como ela pode estar se apaixonando quando sua irmã acaba de morrer, ela se envolve com Toby, o namorado da sua irmã Bailey, e também se envolve com Joe, o menino mais lindo e alegre que ela já conheceu… Um livro em que a protagonista se auto conhece, que supera seus medos e anseios e principalmente suas tristezas, as tristezas de ter sido abandonada por sua mãe, as tristezas de sua irmã, seu principal apoio, estar morta e as tristezas de se auto martirizar por estar se apaixonando.

 

 

2

Filme da Semana: Medianeras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual

“Martin (Javier Drolas) e Mariana (Pilar López de Ayala) vivem na mesma rua, em edifícios opostos, mas eles nunca se conheceram. Eles andam pelos mesmos lugares mas nunca notaram um ao outro. Quais são as chances deles se conhecerem em uma cidade de três milhões de habitantes? O que os separa, irá uni-los.” Sinopse Filmow

Assisti esse filme na quarta-feria em um debate sobre ele na semana de comunicação visual da escola em que estudo, e simplesmente me encantei com ele, sabe aquele filme que faz você rever alguns aspectos da sua vida, sobre o modo de como você a está vivendo e faz você se questionar se esse modo é o certo? Bom, este é exatamente esse tipo de filme, cheio de metáforas sobre a vida e sobre encontrar a pessoa certa e o se abrir para o mundo, o novo.

Martin vive na internet, quase 24 horas por dia, sem sair de casa, e quando saindo, apenas a pé, com medo de andar de ônibus, e de avião… Mariana é uma jovem arquiteta que não exerce sua profissão, trabalha como vitrinista, e vive nesse mundo de construir essa vida artificial, sem personalidade. Eles vivem na mesma rua, para ser mais exata em prédios vizinhos, separados apenas pelas medianeiras dos mesmos (medianeiras são aquelas paredes dos prédios que não tem janela alguma, e geralmente são destinadas a publicidade), e embora já tenham se visto, nunca repararam um no outro. O filme tem como cenário Buenos Aires (nunca tinha assistido um filme argentino), uma cidade que foi crescendo desfreadamente, onde prédios belos se contrapõem com prédios feios, uma metáfora de como a vida é, formada por coisas boas e ruins, de costa para o rio, de costa para a vida. O livro preferido de Mariana é onde está Wally, e ela vive sempre procurando o Wally de sua vida, no filme você entenderão…

Um filme que lhe renderá ótimas risadas e belas reflexões…

 

 

Essa daqui quem assistiu irá entender… Sim, o filme depois te leva a curiosidade de visitar o youtube…

 

Se você quiser assistir o filme e não estiver encontrando…

 

 

Plus: Consegue achar o Wally?